terça-feira, 12 de outubro de 2010

Partilha Setúbal

O projecto de Setúbal foi um despertar de emoções que englobou toda uma aprendizagem, que se revelou muito gratificante para nós. Foi muito interessante o contacto com outra realidade muito diferente da que estamos habituados diariamente, desde o contacto com o Centro Jovem Tabor até à Caritas de Setúbal. O Tabor desde logo nos ofereceu todos os recursos disponíveis: a Dra. Mariana, uma das responsáveis, demonstrou-nos total disponibilidade e um grande sentido de acolhimento à equipa no Centro Jovem, abrindo-nos as portas do nosso projecto; não houve quaisquer reservas, desde a direcção passando pelas auxiliares até aos miúdos, o que para nós foi muito importante.

Os jovens acolheram-nos de braços abertos, ansiando a cada dia a actividade preparada para eles, e por vezes eram descobertos alguns detalhes antes das actividades por estes estarem sempre a tentar ouvir as nossas reuniões. Quando nos reuniamos em oração esta era sempre finalizada por ruidos estranhos provocados por visitantes nocturnos, o que se tornou de certo modo engraçado, uma vez que se tornou um hábito. Todas as actividades como o peddy papper, o cluedo ou até o arraial foram muito interessantes, uma vez que houve da parte dos miúdos uma grande aderência e expectativa, sem esquecer também a ida a Tróia e as inúmeras corridas no escuro da caça ao homem.


Na Cáritas, o contacto com os idosos foi espectacular. Não estavamos à espera de encontrar tão boa disposição e fomos bastante bem recebidos. Gostaria de deixar um especial agradecimento à Dra. Neves que nos recebeu de braços abertos e mostrou ser uma pessoa indispensável para a Caritas Idosos; não nos podemos esquecer das histórias e anedotas que nos foram partilhadas e das rimas constantes no diálogo entre os idosos, que demonstra uma grade alegria e boa disposição. Na Caritas Sem abrigo, foi-nos dada a conhecer uma realidade completamente diferente da que vivemos no dia-a-dia, conhecemos pessoas que nunca diríamos, se as víssemos na rua, que frequentavam a Caritas. Tivemos a oportunidade de conhecer melhor esta realidade e aprender como se processa toda a distribuição da Caritas, conhecemos pessoas muito simpáticas e atenciosas, o que nos mostrou que nesta instituição há muita fraternidade e atenção pelo próximo.



Márcio Silva

Sem comentários: