sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Partilha da Irmã Deolinda

Equipa d´África

Como já vem sendo hábito, há uns 8, 9 ou 10 anos, - é uma vergonha, mas não sei com exactidão - 45 Jovens da Equipa d´África, vieram passar o fim de semana 5, 6 e 7 deste mês de Fevereiro, aqui no nosso Centro Social..

É algo que já faz parte da vida da referida Equipa e da nossa. O ano seria muito mais pobre para nós e para ela, se isto não acontecesse. A sério!

Eu, pelo menos, gozo muito com a sua alegria, criatividade e dinamismo. Gozo com a mudança que se sente e palpa, neste tão curto espaço de tempo: chega um grupo algo envergonhado, tímido e ainda com poucos laços a unir os seus membros – como todos os anos entra muita gente nova e saem outros! – e sai daqui um grupo expressivo, coeso, amigo, animado. As dinâmicas que usam devem ser muito interessantes, para conseguirem tais efeitos!...

Gozo, por ver a capacidade organizativa dos diferentes Jovens que, cada ano, preparam, coordenam e lideram estes fins de semana e, ainda, pela eficiência das equipas de trabalho, de reflexão, etc., em que estão divididos. Gozo, por ver o interesse e cuidado com que preparam os diversos trabalhos que devem fazer a favor do Centro e da Comunidade: jogos para as crianças, pinturas, preparação e animação da Eucaristia dominical, etc.

Este ano, também nos montaram a “Tenda da Palavra” e pintaram um cartaz com todos os livros que integram a Bíblia. Gozo, por ver o acolhimento que as pessoas dos Bairros fazem a estes Jovens, os inúmeros convites para que entrem nas suas casas, o lanche que algumas famílias lhes oferecem, etc. Este ano um jovem do Bairro dizia-me: “ que contente estou, por ver que nós sabemos acolher tão bem as nossas visitas” .

Esta ida aos Bairros é sempre apontada nas avaliações finais do Campo, como algo que mais os “toca”. Gozo, ainda e muito, com as partilhas, reflexões, com que alguns destes jovens me brindam, quando entram no meu gabinete, quando nos encontramos nos corredores, ou nas refeições: tem havido conversas tão lindas, tão profundas, tão simpáticas…Finalmente gozo e agradeço profundamente pelos muitos Voluntários que surgem depois destes Campos, os quais colaboram nas mais diversas actividades do Centro Social.

Não posso, ainda, esquecer as amizades que se mantém com alguns jovens que, em circunstâncias idênticas, há já muito passaram por cá.

Pelo que descrevi, compreende-se bem porque sinto e afirmo que a vinda da Equipa d´África ao Centro Social, aos Bairros, é um DOM e uma FESTA!

Antes da vinda do Grupo, geralmente vamos nós ao local onde se reúnem semanalmente, para lhes dizer o que poderão encontrar, quando aqui chegarem e isto é importante. Este ano foi a Ir. Isabel Sanches e eu.


Ir. Deolinda Rodrigues

Ps. Notas informativas: A Equipa d´África nasceu em Lisboa, por iniciativa do jovem Pedro Salgueiro e, no início, constitui-se com os Jovens das Famílias que pertenciam às Equipas de Nossa Senhora. Hoje nem sempre é assim.

Durante o ano, além dos encontros semanais de formação e preparação, têm vários momentos fortes de encontro, reflexão e oração: o fim de semana aqui no nosso Centro Social, um fim de semana numa Instituição de Solidariedade, outro com Deficientes, uma Peregrinação a Fátima a pé e um Retiro antes de partirem para a Missão.
O seu Projecto Missionário decorre em Moçambique, durante um mês e meio ou dois meses do Verão. Nos últimos anos, ou porque o dinheiro não chega e/ou porque alguns jovens não se podem ausentar tanto tempo do País, têm, também, desenvolvido algum Projecto em Portugal.

O dinheiro para cobrirem as suas despesas, (viagens, vistos, alimentação, etc.,) é angariado pelos próprios jovens, recorrendo às mais diversas formas.
Constituíram-se, ainda não há muito tempo, em ONGD.
O testemunho dado pelos próprios jovens, é o principal meio para atrair outros Jovens. Uns integram a Equipa apenas por um ano, outros por dois, três…cinco ou seis. A alguns custa-lhes muito, muito deixar de fazer parte da mesma.

Aqui é que é mesmo verdade o slogam: “Jovens a evangelizar outros Jovens”, uma vez que TUDO é feito por eles. Apenas o Sacerdote assistente é excepção, embora às vezes este também seja bastante jovem...

1 comentário:

Jotas disse...

É lindo este testemunho... O bairro 6 de Maio o ano passado foi um marco muito importante na minha vida. É incrível o que se consegue viver, aprender e partilhar em 3 dias... A marca que a EA deixa por onde passa é indiscutível e fico muito muito feliz por ver que este ano não é diferente! Acredito muito no projecto EA e torço muito por vocês. Fica a tristeza de, não estando longe, não poder estar mais perto...
Tamos juntos!